Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
4 passos para ter uma ONG sustentável
Dia 17 de novembro de 2017 | Por Mayra Ribeiro | Sobre Comportamento e Notícias
Banner intérprete (2)

A captação de recursos financeiros é uma das preocupações presentes na rotina de quem gerencia uma Organização sem Fins Lucrativos, que acaba por ficar à deriva do Governo e de doações públicas. Mas, “será que este modelo vai continuar ou mudará a médio e longo prazo?” Essa foi a pergunta que levou José Alberto Tozzi, mestre em administração com ênfase no terceiro setor, a desenvolver o livro ONG Sustentável. Lançado em outubro pela Editora Gente, a obra aborda questões como essa e aponta caminhos de soluções para o futuro do financiamento das organizações no Brasil.

Em uma entrevista exclusiva para a Revista D+, Tozzi listou os quatro principais passos para alcançar uma ONG sustentável. Confira os itens abaixo!

  1. Buscar racionalização de custos e despesas:
    A racionalização de custos e despesas é a primeira maneira de trazer sustentabilidade para a instituição. Portanto, é preciso promover uma ampla revisão destes fatores para ter a certeza de que o trabalho está sendo feito da forma mais efetiva possível.
  1. Obter títulos e certificados:
    A legislação permite algumas isenções tributárias do Terceiro Setor a partir de títulos e certificados. É o caso da obtenção do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (Cebas). O documento disponibilizado para as ONGs que atuam nas áreas de Assistência Social, Educação e Saúde possibilita a isenção de contribuições como o INSS, o que já reduz uma média de 28% dos custos.
  1. Conseguir reduzir a dependência do investidor social único:
    É preciso repensar o modelo de financiamento a fim de reduzir a dependência de doações públicas porque elas dependem de questões como a situação política, econômica e disponibilidade. Então, este recurso é um grande risco para a sustentabilidade futura da ONG.
  1. Renda própria:
    Cada vez mais as organizações sem fins lucrativos devem gerar a própria renda. Este passo pode ser feito por meio de mercadorias e serviços prestados. Uma oportunidade de arrecadar recursos é transformar o conhecimento em um produto social. A ideia é produzir um conteúdo exclusivo da ONG para ser vendido no mercado sem depender de investimentos públicos ou privados.

 

Posts Relacionados

Assine a Revista D+