Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela

[tab]
[tab_item title=”Conteúdo em Libras”]

[/tab_item]
[tab_item title=”Texto em Português”]

Você sabia que é possível evitar até 60% dos casos de cegueira? Essa informação foi concedida pelo oftalmologista Pedro Serracarbassa na segunda rodada de palestras do Abril Marrom que aconteceu ontem (17/04) às 15h00 na Câmara Municipal de São Paulo. Durante o evento, o doutor abordou o tema Como tratar as principais doenças oculares.

De acordo com Serracarbassa, as principais doenças oculares existentes no Brasil são catarata (visão nublada), glaucoma (lesão do nervo óptico), miopia (dificuldade de enxergar de longe), hipermetropia (dificuldade para enxergar de perto), retinopatia diabética (excesso de glicose no sangue que danifica os vasos sanguíneos internos da retina) e a degeneração da retina causada pelo envelhecimento. “60% dessas doenças são evitáveis, mas, infelizmente a população não está informada sobre os problemas oftalmológicos. Portanto, é necessário que campanhas de prevenção contra a cegueira sejam mais bem estruturadas”, afirma o oftalmo enquanto reforça que esse é o motivo de ter abraçado a causa do Abril Marrom.

O movimento de prevenção, combate e reabilitação à cegueira, que acontece no mês de abril desde o ano passado, entrou para o calendário municipal paulistano de eventos por meio da Lei 14.485/07. A partir dessa obrigatoriedade do munícipio, as próximas conquistas almejadas pelo projeto são ampliar a atuação para os níveis estadual e federal.

“Gostaríamos de mobilizar a classe política para que desenvolvam ações públicas contínuas no campo da oftalmologia e conscientizem a população a procurar um médico sempre que possível”, explica Serracarbassa.

Indagado sobre como a população deve se relacionar com a oftalmologia, o médico responde que o ideal é realizar exames e frequentar  oftalmologistas desde o nascimento. É recomendável que os pais exijam que o teste do olhinho seja feito na maternidade e levem os filhos uma vez por ano ao especialista, a partir de os três anos de idade. Essa frequência deve ser feita ao longo da vida, principalmente após os 40, porque é o momento em que as principais doenças começam a surgir.

Com o mesmo propósito que Pedro Serracarbassa, Antonieta Minello, oftalmologista, esteve presente no evento. Por sua vez, a médica falou sobre ações públicas no combate à cegueira. “O problema dos mutirões que são feitos como ações públicas de combate e prevenção é que possuem um atendimento rápido demais. As cirurgias que são feitas podem até chegar a dar infecções, como nós temos visto acontecer. Por isso, é importante ter políticas públicas que facilitem o acesso da população aos oftalmologistas”.

Ao longo das palestras, a mensagem que se destacou entre os especialistas é a mesma: a classe política precisa se mobilizar para envolver a população em ações de combate à cegueira.

Editada 5
Pedro Serracarbassa e Antonieta Minello após as palestras

Ficou interessado no projeto Abril Marrom? Veja abaixo a próxima palestra.

Serviço
Evento: Abril Marrom – Palestra sobre reabilitação
Local: Câmara Municipal de São Paulo – Sala Vieira de Melo 1° Subsolo
Endereço: Viaduto Jacareí, 100 – Bela Vista
Data: 24/04
Horário: 15h00 às 17h00

[/tab_item][/tab]

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+