Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
Destaque
Dia 19 de janeiro de 2018 | Por Audrey Scheiner | Sobre Comportamento e Notícias
Banner intérprete (2)

Participantes do projeto BioMob e Giro Inclusivo visitaram nessa semana, 17, o Santuário Nacional de Aparecida. Ao atuarem em prol da conscientização para acessibilidade da pessoa com deficiência física, esse é o terceiro passeio organizado pelas entidades. Oito cadeirantes participaram da ação, que incluiu atrativos turísticos, como os Bondinhos Aéreos de Aparecida.

Segundo Luciana Trindade, presidente da Giro Inclusivo e Conselheira Municipal de Mobilidade e Transporte em São Paulo, essa ação tem o objetivo não só de lazer, mas de empoderamento da pessoa com deficiência, saber que ela pode vir para a cidade,  que vai ser bem recebida. “Trazer esse número de cadeirantes para o passeio no Santuário é importante para a população tomar ciência de que a pessoa com deficiência é cidadã comum como qualquer outra, que tem vontades e direitos”, relatou.

Sócio fundador do projeto BioMob, aplicativo que avalia a acessibilidade de pontos turísticos, Valmir de Souza enfatiza o atendimento dos colaboradores dos Bondinhos. “A gente traz os deficientes onde existe o que chamamos de acessibilidade atitudinal, quando as pessoas atendem as pessoas com deficiência como qualquer outra, e isso a gente encontra aqui”.

A campanha trata da conscientização do comércio e do poder público, enaltecendo as boas iniciativas

A campanha trata da conscientização do comércio e do poder público, enaltecendo as boas iniciativas

Passeio para todos

Seguindo os parâmetros de acessibilidade estabelecidos para todo o complexo do Santuário Nacional, os Bondinhos de Aparecida contam com rampas de acesso, elevadores, quatro cabines adaptadas e banheiros adaptados nas estações Santuário e Morro do Cruzeiro. “Me senti muito bem acolhida e os bondinhos têm uma boa articulação, acessibilidade e atendimento, tudo bem monitorado. Achei muito legal e pretendo voltar”, elogiou a cadeirante Lucinélia Almeida, de 43 anos.

Voluntária na Giro Inclusivo, Caroline Polzatto, estudante de 23 anos, não conhecia Aparecida. “Achei muito bom, um lugar feito pensando nas pessoas com deficiência, tem rampas que ajudam na acessibilidade deles, os funcionários estão sempre prontos para auxiliar. Futuramente quero vir com meu namorado, quero que ele ande de bondinho e sinta a emoção que eu senti hoje, acho que ele vai gostar muito!”.

Brasil acessível

O passeio em Aparecida marcou o início das atividades dos projetos em 2018, que incluem o lançamento da campanha “Brasil acessível”, idealizada pelo BioMob. Serão visitadas e avaliadas as principais cidades do país, principalmente as turísticas, consideradas exemplos a serem seguidos por outros municípios.

“A campanha trata da conscientização do comércio e do poder público, enaltecendo as boas iniciativas. Todos que se preocuparam com acessibilidade irão receber um prêmio no final de 2018 e quem não tem acessibilidade vai se espelhar nessas atitudes e receber orientações”, explica Valmir.

Posts Relacionados

Assine a Revista D+