Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal
Dia 6 de novembro de 2015 | Por Cintia Alves | Sobre Notícias e Superação

Conteúdo em Libras

Texto em Português

Os sonhos de Lauren Watson, 34 anos, pareciam ter desaparecidos após um acidente de trânsito em 2000 que a deixou parcialmente paralisada da cintura para baixo, perdendo a maioria das funções motoras e sensoriais.

Mesmo após anos na luta para se adequar a nova realidade, Watson não desistiu de buscar novos objetivos em sua vida. Ao assistir uma apresentação de uma acrobata em tecido dentro de um shopping, despertou o desejo de virada contra suas limitações aprendendo a arte. “Eu pensei que seria impossível, mas se eu pudesse dominar aquele tecido eu seria capaz de fazer qualquer coisa”, revela Lauren em entrevista para o site Buzzfeed.

Depois de seis meses a procura de um lugar que oferecesse apoio e orientação completa, conseguiu, enfim encontrar aulas na academia Industry Aerial Arts; embora suas fisioterapeutas a alertassem de que não seria possível.

Os primeiros meses foram difíceis para adaptação com os exercícios, “Eu não podia subir, mas não desisti. Se você desistir, vai passar o resto de sua vida se perguntando: ’E se?’”.

Com suas limitações por causa da deficiência, Lauren aprendeu a conhecer sobre a mecânica do seu corpo e adaptar-se constantemente com posições novas e criativas. Sua história tem inspirado pessoas paraplégicas, com doenças crônicas e amputações, além de incentivar a integração de artes cênicas e deficiência.

“Com deficiência ou não, todos nós somos apenas pessoas perseguindo os nossos sonhos. Sempre sendo o melhor que podemos com o que temos”, encoraja Lauren.

Para se inspirar, conheça mais em Fitness to Free 

Por Cintia Alves / Fonte: BuzzFeed

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+