Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
Foto: Divulgação
Dia 14 de janeiro de 2016 | Por Cintia Alves | Sobre Notícias e Tecnologia

Conteúdo em Libras

Texto em Português

O projeto de conclusão de curso de três estudantes de Técnico em Eletrônica integrado ao Ensino Médio da Escola Técnica Estadual (Etec) Jorge Street, em São Caetano do Sul, resultou em uma bengala automatizada para auxiliar na locomoção de cegos.

“Percebemos que o público com deficiência visual se incomodava muito com a estrutura das ruas”, explica o aluno Matheus Gabriel da Silva, em entrevista concebida ao Centro Paula Souza.

A bengala é fruto dos conhecimentos adquiridos pelos alunos durante o curso, com a finalidade de criar um sistema que detecta a aproximação de obstáculos. Os materiais utilizados no projeto são simples: uma bengala comum (sem recursos automáticos), um microcontrolador, dois sensores ultrassônicos e dois motores vibra call (o mesmo usado em telefones celulares).
Ao se aproximar de objetos ou trechos que o usuário deve ser alertado, a bengala produz vibrações gradativas evitando prováveis acidentes. Preso ao corpo é levado um cinto com um pequeno circuito eletrônico responsável pelo seu funcionamento.
Segundo o site Centro Paula Souza, o produto diferencia-se pela ausência de estímulos sonoros, pois há ruído somente na iniciação da bengala. O projeto já foi testado por um cego e a pesquisa segue com o desenvolvimento de um sistema sem fio de interligação dos sensores.

Por Cintia Alves

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+