Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
Jovane Guissone - 27/10/2017 - Campeonato Brasileiro de Esgrima em cadeira de rodas 2017. ©Leandro Martins/MPIX/CPB
Dia 6 de novembro de 2017 | Por Audrey Scheiner | Sobre Esporte e Notícias
Banner intérprete (2)

O gaúcho Jovane Guissone é a principal esperança brasileira no primeiro dia do Mundial de Esgrima em Cadeira de Rodas. A competição tem início amanhã, 7, e se estenderá até o dia 12 no Hilton Rome Airport Hotel, na capital italiana. Além de Jovane, os atletas Alex Souza e Lenilson Oliveira também estreiam no primeiro grande evento internacional da modalidade neste ciclo, que culminará nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Jovane, 34, que teve uma lesão na medula aos 22 anos, causada por disparo de arma de fogo durante um assalto, foi campeão paralímpico em Londres 2012 na espada B (classe para atletas com menor mobilidade de tronco) e abre sua participação no Mundial com o florete B. Sua categoria tem início previsto para as 11h (de Brasília). Mesmo sem ser a sua principal arma, o esgrimista registrou um desempenho perfeito no florete B em 2017, com títulos das I e II Copa Brasil, além do Campeonato Brasileiro, disputado na última semana, em São Paulo.

Maurício Stempniak vs Jovane Guissone - 27/10/2017 - Campeonato Brasileiro de Esgrima em cadeira de rodas 2017. ©Leandro Martins/MPIX/CPB

Maurício Stempniak vs Jovane Guissone – 27/10/2017 – Campeonato Brasileiro de Esgrima em cadeira de rodas 2017. ©Leandro Martins/MPIX/CPB

Segundo o atleta, ele está extremamente focado. “Chego neste Mundial com o objetivo de ganhar a medalha que falta no meu currículo. Tenho obtido títulos em Copas do Mundo, Paralimpíada, mas ainda me falta o bom resultado em um Mundial”, relata. Jovane também diz que o Brasil vem a este Mundial muito bem preparado. “O exemplo pôde ser visto no Campeonato Brasileiro, em que os resultados foram bastante expressivos. Nós estamos crescendo a cada ano e buscando o nosso espaço. Acho que faremos um bom papel”.

Antes de Jovane, os paulistas Alex Souza e Lenilson Oliveira competem no florete A (atletas com mobilidade de tronco, amputados ou limitação de movimentos). O início da disputa desta arma está previsto para as 6h (de Brasília). A delegação brasileira chegou nesse domingo, 5, a Roma, e é composta ao todo por quatro atletas. O paranaense Moacir Ribeiro – que fará a sua estreia apenas na quinta-feira, 9 – completa a lista.

No Mundial de Roma, estão inscritos cerca de 210 atletas de 31 nacionalidades. Vinte e duas medalhas estarão em jogo ao longo dos seis dias de competição. A última edição do Mundial de Esgrima em Cadeira de Rodas aconteceu em Eger, na Hungria, em 2015.

Para saber mais, clique no link: http://www.cpb.org.br/noticias/-/asset_publisher/lU3LNvrdeyoz/content/id/78907

Posts Relacionados

Assine a Revista D+