Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
Alunos e profissionais em mostra de ciências
Dia 17 de novembro de 2016 | Por Rosa Buccino | Sobre Cultura e Cursos, Feiras & Eventos e Educação e Notícias e Tecnologia e Trabalho

[tab]
[tab_item title=”Conteúdo em Libras”]

[/tab_item]
[tab_item title=”Texto em Português”]

Com o objetivo de fomentar novos talentos e incentivar jovens estudantes na pesquisa e na busca de soluções inovadoras para o cotidiano, a IV Mostra de Ciências e Tecnologia do Instituto 3M, realizada nos dias 9 e 10 de novembro no ginásio do Clube 3M, Rodovia Anhanguera, km 110, Sumaré, interior de São Paulo, em parceria com a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), expôs 100 projetos desenvolvidos por 254 estudantes do ensino Médio e Técnico de 40 escolas de 18 cidades da região de Campinas. No total, foram inscritos mais de 300 projetos de estudantes matriculados do Ensino Fundamental, do Ensino Médio ou do Ensino Técnico, em 2016.

Durante a mostra, os alunos participantes foram acompanhados de seus professores orientadores que passaram pelo Programa de Formação de Professores promovido pelo Instituto 3M ao longo deste ano, que integra o Desafio de Inovação desse instituto, oferecendo capacitação na metodologia científica e de engenharia aos professores, além da orientação de projetos incentivando alunos a desenvolverem trabalhos investigativos nas diversas áreas da ciência.

Foram expostos trabalhos como um drone semeador, uma piscina inteligente contra afogamentos, uma caixa de correios inteligente, um detector de som para deficientes auditivos e um dispositivo que detecta obstáculos para deficientes visuais, entre outros projetos altamente inovadores. Os três melhores projetos foram anunciados durante a premiação, no dia 10 de novembro, em sete categorias das ciências: agrárias, biológicas, humanas, sociais aplicadas, exatas e da terra, da saúde e engenharia.

Sobre a mostra, a professora orientadora Fabiane Azevedo define a experiência e a dedicação quase que em período integral às pesquisas e aos estudos junto aos seus orientandos como imensamente gratificante, uma vez que eles foram premiados, em primeiro e terceiro lugares, na categoria Engenharia e sob a orientação da professora Juliana dos Santos Alexandre Gomes em primeiro lugar, na categoria Ciências Agrárias. Além disso, é notória a visibilidade de Hortolândia, cidade que representaram e da E.E.E. Profo. José Claret Dionísio, onde os orientandos estudam. “As participações do co-orientador Aparecido de Moraes, especialista em montagem de placas, sensores e toda engrenagem elétrica, foi fundamental para o sucesso do projeto Detector de Som através de Vibrações para Deficientes Auditivos, cuja terceira colocação na categoria Engenharia honrou a ambos e, igualmente, ao intérprete Thiago Laubstein, da Mais Inclusão, cuja interpretação em Libras (Língua Brasileira de Sinais) foi determinante para que o público compreendesse a grandiosidade desse projeto assinado pelos alunos Carlos Eduardo Marangoni Brito, João Vinícius e Luiz Rafael Cortez”, revelou.

Obtenção de Biogás a partir da Construção de Biodigestor Caseiro, de Ana Luisa Souza Bezerra, Matheus dos Santos Lisboa e Raphael Teodoro da Silva, na categoria Ciências Agrárias, com orientação da professora Juliana dos Santos Alexandre Gomes; e Dispositivo de Detecção de Obstáculo para Deficientes Visuais assinado por Julia Natielle Lima Rocha, Ludimila Marques de Morais e Gabriela da Silva Garrido na categoria Engenharia foram os outros dois projetos orientados por Fabiani Azevedo, premiados em primeiro lugar e que solidificaram a visibilidade de Hortolândia e da E.E.E. Profo. José Claret Dionísio nos campos científico e tecnológico.

[/tab_item][/tab]

 

 

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+