Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela

[tab]
[tab_item title=”Conteúdo em Libras”]

[/tab_item]
[tab_item title=”Texto em Português”]

Com o intuito de provocar sensações diversas e orientar as pessoas com deficiência no sentido da expressão corporal, a Cia de Dança De Rodas Para o Ar apresentará no período de 04 a 26 de outubro, no Memorial da Inclusão, a exposição Criação e Movimento – Experiência Corporal Através de Elásticos, onde serão mostrados objetos táteis, artes e coreografias que têm relação com a criação rítmica do grupo de dança. A iniciativa está angariando fundos para a mostra no aplicativo de financiamento coletivo Joyz.

Idealizado pelo coreógrafo e bailarino Clayton Brasil, 39 anos, a exposição tem o objetivo de mostrar para o público o conceito de dança corporal inclusiva para pessoas com deficiência e apresentar linguagens, fazendo com que o público descubra um corpo consciente e produtivo. “Iremos mostrar que a arte é possível para todos, mergulhando em sensações corporais nunca sentidas. Queremos ampliar e despertar o interesse de todos para a arte”, afirma Clayton Brasil.

Clayton Brasil em apresentação com a Cia De Rodas Para O Ar na Praça Roosevelt, em São Paulo.

Clayton Brasil em apresentação com a Cia De Rodas Para O Ar na Praça Roosevelt, em São Paulo.

A companhia de dança é composta por 25 pessoas: bailarinas, mães e voluntários que atuam em diversas ações do grupo. Entre eles, há pessoas com síndrome de Down, mielomeningocele, paralisia cerebral, amputados e cadeirantes. “Geralmente recebemos cerca de 20 convites para apresentações por ano. A época que mais fazemos apresentações é entre outubro e dezembro, quando acontece o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência, Virada Inclusiva e congressos e eventos com o tema inclusão”, enfatiza o idealizador.

Para Clayton, a De Rodas Para o Ar é essencial para mostrar talentos escondidos por trás do preconceito. “Descobri que existe um grande número de pessoas que pode ser melhor em todos os sentidos da vida e produzir algo na sociedade”.

O bailarino também relata que o propósito de suas atividades vão além do benefício para os dançarinos. “Meu trabalho, além de fomentar a dança, traz uma reflexão para nós, que estamos à frente deste trabalho, e também para as pessoas com deficiência que tem vontade de ingressar na vida artística. Vemos o quanto eles evoluem trabalhando juntos. Todos são exemplos de vida”, finaliza o artista.

Serviço

Exposição Liberdade

Memorial da Inclusão, na Av. Auro Soares de Moura Andrade, 261 – Barra Funda, São Paulo

Data: de 4 a 26 de outubro

Entrada gratuita

Para ajudar no financiamento do projeto, baixe o aplicativo Joyz nesses links e doe:  Android: https://goo.gl/0XCB7a  IOS: goo.gl/2W3Tau

Veja fotos da Cia De Rodas Para o Ar abaixo.

[/tab_item][/tab]

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+