Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
setembro
Dia 22 de novembro de 2016 | Por Revista D+ | Sobre Edição 11

[tab]

[tab_item title=”Texto em Português”]

Com intuito de fomentar a visibilidade do mês comemorativo, Unicamp promoveevento à comunidade em homenagemao Dia Nacional do Surdo
texto Brenda Cruz e Cintia Alves, de Campinas tradução em Libras Joice Alves, Marco Antonio e Rafaella Sessenta

Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) celebrou o V Setembro Azul no Centro de Convenções da universidade, no dia 16 de setembro, debatendo e apresentando diretrizes para os avanços contínuos da inserção e do desenvolvimento do aluno surdo no meio acadêmico.

Ao longo dos anos, o evento trouxe palestras cada vez mais contextualizadas relacionadas aos assuntos cotidianos atuais. O tema para 2016 foi baseado na Construção de Políticas Afirmativas para Pessoas com Deficiência, Negros, Pardos e Indígenas.

Na quinta edição do Setembro Azul foram abordadas ações afirmativas que visam à acessibilidade do surdo no Ensino Superior: o sistema de cotas, a educação bilíngue de surdos na constituição do conhecimento e da identidade do sujeito, o direito e a importância da participação dos surdos e apoiadores ouvintes na Associação dos Surdos de Campinas (ASSUCAMP), além de oficinas de expressão corporal, entre outras.

Para a coordenadora Regina Maria de Souza, professora na Faculdade de Educação da Unicamp e atuante na

O público acompanhou as palestras e oficinas com acessibilidade em Libras durante o V Setembro Azul

O público acompanhou as palestras e oficinas com acessibilidade em Libras durante o V Setembro Azul

área de estudos Surdos em Educação, os temas abordados e a repercussão do evento desde a sua primeira edição contribuíram para a amplitude do encontro: “Tínhamos uma demanda muito grande de inscrição e não conseguíamos oferecer as vagas. Hoje o Centro de Convenções da universidade nos permite até 400 ingressos. Tivemos 110 inscritos no primeiro ano do encontro. Para nós, é um aumento paulatino de público”, afirma Regina.
Segundo Regiane Agrella, surda, professora no Departamento de Psicologia – que atende a todas as áreas de graduação em cursos como Geografia, Física e Química –na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), interior de São Paulo, o interesse em incluir a comunidade surda na Unicamp presta um serviço significativo à sociedade.


Faça seu Login para ter acesso a todo Conteùdo.


Ou cadastre-se Gratuitamente para ter acesso a todo Conteùdo,

[/tab_item][/tab]

 <<Anterior 

Voltar ao Sumário

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+