Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
csimpi
Dia 22 de novembro de 2016 | Por Revista D+ | Sobre Edição 11

[tab]

[tab_item title=”Texto em Português”]

Casos de sucesso inspiram e motivam as pessoas idosas

Mesmo enfrentando sucessivas crises políticas e sociais, há um grupo de empreendedores exitosos em seus negócios. Seja pela maneira como eles determinam suas estratégias mercadológicas ou como criam, inovam e encaram com motivação as mais desafiantes ações, eles evidenciam que é possível empreender, inclusive na

Ubiratan Fonseca: êxito no novo negócio aos 60 anos

Ubiratan Fonseca: êxito no novo negócio aos 60 anos

terceira idade.

Um caso bem sucedido é o de Ubiratan Fonseca, 60 anos, experiente profissional nos segmentos automotivo e industrial que, há quase uma década, superou imprevistos pessoais e identificou um novo nicho mercadológico. “Minha vivência interiorana foi determinante para minha reinvenção profissional: aprendi a manusear o arame, principal matéria-prima utilizada no novo ofício, que saltou em visibilidade graças ao meu empenho pessoal, ao apoio de minha esposa e participações frequentes em feiras segmentadas. Hoje, forneço peças personalizadas a várias revendas do segmento artesanal pelo país e, em breve, diante da favorável aceitação, treinarei e formarei pessoas interessadas em aprender o mesmo ofício”, explica.

Rita Mazzotti: vale tocar um negócio independentemente da idade cronológica

Rita Mazzotti: vale tocar um negócio independentemente da idade cronológica

O êxito alcançado por Ubiratan no novo negócio segue alinhado às projeções de que a população brasileira tem cada vez mais pessoas idosas ativas e atuantes. Reforça também um dos objetivos de Rita Mazzotti, 57 anos, que há quase 25 anos criou a empresa WR, que promove e organiza feiras e congressos nacionais e internacionais, com o objetivo de impulsionar o empreendedorismo em segmentos distintos, inclusive o artesanal. Sobre essa experiência, ela conta que, desde 2003, acompanha o evidente potencial econômico brasileiro desse nicho. Tanto, que a Mega Artesanal, uma das feiras que organiza, completou uma década. “Sei que parte desse sucesso é fruto da participação assídua de empresários, lojistas, fornecedores e artesãos. Além disso, enxergo as pessoas idosas como público merecedor de muita atenção, pois compõem parte da força produtiva desse segmento, comprovando as previsões de que o envelhecimento, hoje, segue associado à motivação e disposição”, comenta.

Faça seu Login para ter acesso a todo Conteùdo.


Ou cadastre-se Gratuitamente para ter acesso a todo Conteùdo,

[/tab_item][/tab]

Voltar ao Sumário

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+