Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
pontodvista
Dia 21 de maio de 2017 | Por Revista D+ | Sobre Edição 14

[tab]

[tab_item title=”Texto em Português”]

Aquelas que conseguiram superar as adversidades sempre projetaram expectativas positivas para seus filhos

Muitas vezes o autismo traz a carga do isolamento social, da dor familiar e da exclusão. É normal que os pais se preocupem, porque há relevantes alterações no meio familiar e nem sempre é possível encontrar maneiras adequadas para lidar com as dificuldades que aparecem. Apesar de casos de extrema severidade, famílias que conseguiram superar as adversidades sempre projetaram expectativas positivas para seus filhos. Esse é um aspecto essencial.

A atuação dos pais deve começar já no diagnóstico, quando é possível fazer uma intervenção para um desenvolvimento melhor das habilidades da criança, visando a vencer suas dificuldades. Bem cedo, a família pode estabelecer uma frutífera parceria com a escola. Uma grande ajuda vem dessa relação, em razão do enfoque na comunicação, na interação social e no afeto. Escola e família precisam ser concordes nas ações e intervenções quanto a aprendizagem, principalmente, porque há grande suporte na educação comportamental. Significa dizer que, a maneira como o menino ou menina come, veste-se, banha-se, escova os dentes, manuseia objetos e os diversos estímulos que recebe para o seu contato social precisa ser consoantes nos dois ambientes.
[/tab_item][/tab]

Faça seu Login para ter acesso a todo Conteùdo.


Ou cadastre-se Gratuitamente para ter acesso a todo Conteùdo,

Sumário

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+