Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
Educação inclusiva: Caminhos da afetividade
Dia 4 de julho de 2017 | Por Revista D+ | Sobre Edição 15

[tab]

[tab_item title=”Texto em Português”]

Nos últimos anos tenho viajado pelo país fazendo palestras, ministrado cursos e recebido muitas mensagens referentes à Educação Inclusiva. E algo que sempre me incomoda é o fato de alguns professores quererem transferir suas responsabilidades, dizendo que muito pouco tem sido feito a respeito da inclusão por parte do governo ou dos dirigentes educacionais.

Ainda há muito da cultura paternalista de esperar que tudo venha de cima, já pronto tanto no sentido de leis como de investimentos e recursos, e com a educação inclusiva não tem sido diferente.

Outro ponto que noto nesse comportamento e nos discursos de várias pessoas, inclusive professores, é que falar em inclusão escolar ainda se esbarra em questões culturais e/ou até mesmo em comodismo, para não sair da zona de conforto. É comum os professores dizerem que não estão preparados para receber alunos com deficiência. Não há maldade nisso, mas sim certo estado de ansiedade e, em muitos, mesmo que seja de forma inconsciente, um mecanismo de defesa contra algo desconhecido.

Para a maioria dos professores, assim como para grande parte da população, ainda há velhos conceitos referentes às pessoas com deficiência, tais como aqueles associados ao estado de doença, que não se desenvolveram ou não aprendem como as demais. Ora, o desenvolvimento e a aprendizagem humana são individuais e ninguém tem um modelo a seguir.


[/tab_item][/tab]
Faça seu Login para ter acesso a todo Conteùdo.


Ou cadastre-se Gratuitamente para ter acesso a todo Conteùdo,

Sumário

Posts Relacionados

Assine a Revista D+