Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
Em prol da inclusão
Dia 8 de dezembro de 2017 | Por Mayra Ribeiro | Sobre Cursos, Feiras & Eventos e Notícias
Banner intérprete (2)

“Além de promover cada vez mais a inserção do cidadão com deficiência na sociedade, também proporciona o conhecimento dos trabalhos desenvolvidos em São Paulo a favor da inclusão. Existem muitas pessoas engajadas na cidade, mas, que muitas vezes não têm a oportunidade de expor o seu trabalho. Então, ações como esta permite exibir e conhecer iniciativas. Forma-se uma rede.” Essa é a opinião de Marinalva Cruz, secretária adjunta da Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, a respeito da importância do Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência.

O evento promovido pelo governo tem como objetivo estimular a implementação de atividades voltadas às pessoas com deficiência e está em sua 6ª edição, que  aconteceu ontem (07/12) das 17h às 20h no Memorial da Inclusão.

Nos anos anteriores a premiação contou com as categorias governamental e não governamental. Mas, em 2017 os idealizadores trouxeram uma novidade: a partir de agora, os projetos digitais também serão contemplados.

No total, foram 100 inscritos e 30 finalistas. Entre os projetos que chegaram à final estão: Programa de Esporte e Cultura do Instituto Olga Kos, Formação e Inclusão Profissional de Pessoas com Autismo da Specialisterne, Canal DJs Unidos do BlindDJ, Conversando sobre Educação Inclusiva e Projeto Caleidoscópio – Associação Síndrome de Down de Piracicaba do Espaço Pipa.

Mas, os grandes vencedores da noite foram o Programa Praia Acessível – Lazer para Todos, da Secretaria Municipal de Bertioga, na categoria governamental; Emprego Apoiado e a Pessoa com Deficiência Intelectual, da Apae de São Paulo, como não governamental e o blog Vencer Limites, do Luiz Alexandre Ventura, na estreia da categoria digital.

De acordo com Linamara Rizzo Battistella, secretária da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, na próxima premiação será feito um apanhado de todos os projetos vencedores para fazer um balanço. “Vamos ver como as iniciativas estão, se conseguiram crescer”.

“Se é ruim hoje, imagina há dez anos”

Ventura

Luiz Alexandre no palco da premiação com o grande troféu!

O blog Vencer Limites nasceu da percepção do jornalista Luiz Alexandre Ventura a respeito de como a mídia abordava a deficiência. “As matérias não eram boas. Eram muito esquematizadas e traziam baboseiras como vitimização e superação. Se é ruim hoje, imagina há dez anos. Nessa época eu percebi a necessidade de criar um espaço. Ninguém desenvolvia um trabalho específico voltado para as pessoas com deficiência”.

Em 2012, quando estava no Estadão, Ventura teve a chance de tirar a ideia do papel. “A diretora estava procurando blogs diferentes do que o jornal estava acostumado a ter. Então, sugeri um espaço voltado ao universo das pessoas com deficiência”.

Indagado sobre o reconhecimento trazido pelo prêmio de melhor ação inclusiva digital, o jornalista afirmou ter sido uma surpresa. “Eu trabalho sozinho no meu quarto. Por isso, tenho a sensação de estar gritando no vácuo, de repetir informações que ninguém escuta e escrever postagens que ninguém lê. Portanto, ganhar significa que estou no caminho certo”.

Apae

Grupo da Apae de São Paulo comemorando a vitória em forma de foto

Para Aracélia Costa, superintendente geral da Apae de São Paulo, o prêmio também veio sem a entidade esperar. “Estávamos na torcida. Acreditávamos muito, mas, não estávamos esperando. Estamos muito felizes”. O Emprego Apoiado foi uma quebra de paradigma para a entidade que trabalhava apenas com oficinas protegidas. “Há dez anos começamos a acreditar que proteger não era o melhor jeito de incluir. Então, passamos a reformular os programas e em 2016 desenvolvemos uma metodologia em que todos têm a oportunidade de inclusão. Fechamos as oficinas e fomos para as empresas incluir as pessoas”.

Segundo Aracélia, o trabalhador com deficiência intelectual é um dos que mais sofre preconceito. “Ainda existe uma barreira enorme porque o empregador não consegue enxergar as potencialidades e a autonomia dele”.

Já o projeto Praia Acessível – Lazer para Todos, que ganhou na categoria governamental, é uma iniciativa da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, que. como o próprio nome diz, tem a finalidade de tornar o ambiente da praia um espaço de todos.

Durante o VI Prêmio de Ações Inclusivas, também teve uma homenagem às personalidades de 2017. Confira a lista dos destaques abaixo!

– Dr. Zan Mustacchi: É médico geneticista e pediatra com especialização em síndrome de Down.

– Rodrigo Mendes: Fundador e superintendente do Instituto Rodrigo Mendes. A entidade que trabalha a inclusão das pessoas com deficiência por meio da educação.

– Instituto Olga Kos: A associação sem fins lucrativos que promove ações artísticas e esportivas para as pessoas com deficiência intelectual.

 

Posts Relacionados

Assine a Revista D+