Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
IMG_6257
Dia 21 de junho de 2016 | Por Rosa Buccino | Sobre Notícias

conteúdo em libras

texto em português

 

IMG_6257O vereador Hugo Duppré ao lado de Ana Lúcia Felix, do GAA, em recente audiência pública, na Câmara Municipal de Santos.

A Câmara Municipal de Santos, São Paulo, aprovou por unanimidade o projeto em favor da implantação da clínica-escola do autista local. Contando com o apoio incondicional do vereador Hugo Duppré (PSD), autor do texto original do Grupo Acolhe Autismo (GAA), coordenado por Ana Lúcia Felix; além de educadores, doutores, entre outros profissionais e familiares engajados pelo reconhecimento dos direitos de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), o projeto já foi encaminhado ao Legislativo e segue para sanção do Executivo para que a verba seja destinada de modo a viabilizar a clínica-escola santista em 2017. Hugo Duppré reforçou que Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), prefeito de Santos, sempre apoiou a proposta da clínica-escola. “O prefeito sabe que as políticas públicas de inclusão são contínuas”, comentou o vereador.

Moradora da cidade de Santos há dois anos, Ana Paula Chacur, mãe, formadora de opinião e articuladora do projeto, relata que visitou várias vezes a clínica-escola idealizada por Berenice Piana, em Itaboraí, onde além de observar o trabalho desenvolvido, reuniu subsídios e informações de modo a incentivar a implantação da clínica-escola também na baixada santista. Além disso, ela integrou o Grupo Técnico de Trabalho voltado ao projeto com outros membros do GAA, que foi reconhecido pelo Decreto no. 7456, publicado no Diário Oficial de Santos, no dia 3 de junho, tendo o aval do prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

13516454_1209842755692716_6019371902023040851_n

Ana Paula Chacur e Berenice Piana prestigiam a Revista D+

Sobre essa conquista, Ana Lúcia Felix comenta: “foram quatro anos de lutas por políticas públicas e dois anos em busca de sensibilizar e orientar o poder público de Santos para o melhor atendimento às pessoas com TEA”.

A primeira clínica-escola foi implanta na cidade de Itaborái, Rio de Janeiro, há dois anos, sustentada na Lei nº 12.764 de autoria de Berenice Piana, que instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com TEA. Entre várias atividades, a clínica-escola presta atendimentos pedagógico e terapêutico, acolhe os familiares e forma profissionais  para atenderem as reais necessidades de pessoas com TEA e outras deficiências.

servoçooosocial A cor azul simboliza o autismo, pois a síndrome é diagnosticada com maior incidência em meninos (na proporção de quatro meninos para cada menina).

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+