Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
Foto: Getty Images/Phil Cole
Dia 26 de outubro de 2015 | Por Cintia Alves | Sobre Esporte e Notícias

Conteúdo em Libras

Texto em Português

O futebol é um esporte que está enraizado na vida do brasileiro e já faz parte da cultura do país. Desde muito cedo é possível ver crianças fazendo a bola rolar nos campinhos improvisados na rua ou no quintal de casa. Sem dúvidas, a relação de amor com esse esporte vai além de um simples jogo, envolve emoção e muita vontade de vencer. No futebol para cegos, o sentimento não é diferente, porém, a modalidade passa por algumas alterações.

Também chamado de “futebol de cinco”, esse esporte é composto, como o próprio nome diz, por equipes de cinco integrantes. Todos devem usar uma venda nos olhos a fim de manter igualdade durante a partida, pois existem alguns participantes que possuem um resíduo visual, o que pode oferecer vantagens sobre os demais. Há uma exceção com os goleiros, que podem ser videntes ou possuir visão parcial, trabalhando em uma área de 5mx2m. Existe ainda o chamador, que é o membro da equipe que fica atrás do gol adversário para orientar o ataque de seu time.

Os jogos não oficiais ocorrem em um salão de futebol convencional ou com grama sintética. O tempo estimado para cada tempo da partida é de 25 minutos e intervalo de 10. A bola, por sua vez, tem uma adaptação especial. Ela recebe guizos para que os jogadores percebam sua posição em quadra.

Diferente do que alguns imaginam, a modalidade possui muitas jogadas de efeitos e chutes a gol. Atualmente, os jogos são praticados em mais de 30 países, inclusive no Brasil, o país do futebol.

Por Renata Lins

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+