Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
Programa “Meu Emprego – Trabalho Inclusivo” vai ofertar 17 mil vagas em cursos de qualificação profissional e promover a inclusão e permanência dessas pessoas trabalhando
O Governador João Doria lançou em 2 de setembro o programa “Meu Emprego – Trabalho Inclusivo”, que tem como objetivo promover o desenvolvimento profissional, a inclusão e permanência de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, além de oferecer cursos de qualificação técnica e empreendedora. A ação intersecretarial conta com apoio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Serão oferecidas 17 mil vagas em 61 modalidades de cursos de qualificação profissional gratuitos para a pessoa com deficiência em todo Estado.

“O Estado de São Paulo tem 9 milhões de pessoas com deficiência. Então é nossa obrigação estabelecer um programa vigoroso para ampliar a empregabilidade delas. Este é um programa inédito no Estado de São Paulo e o seu objetivo é, melhorando a qualificação, viabilizar uma empregabilidade de qualidade”, disse Doria.

A Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, destacou durante lançamento do programa que “só o fato de a pessoa com deficiência trabalhar, já trará qualidade de vida, além de permitir que ela ajude a cuidar da sua família. Ou seja, quando as famílias vão bem, a sociedade também vai melhor”.

Além de qualificação, a iniciativa possibilita mapeamento do perfil e habilidades funcionais, identificação de oportunidades de trabalho, compatibilização de vagas e laudo médico.

O programa também apoia os empregadores na captação de candidatos com deficiência, apoio na definição das vagas de trabalho, encaminhamento de candidatos, orientação para análise de funções, palestras de sensibilização e apoio (por meio da metodologia do emprego apoiado) ao processo de inclusão profissional.

Todos os serviços estão disponíveis nos Polos de Empregabilidade Inclusivos (PEI), para quem reside na Cidade e Região Metropolitana de São Paulo. Já os interessados que moram em outros municípios, o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) oferece o atendimento. As informações também podem ser consultadas por meio do site www.trabalhoinclusivo.sp.gov.br.

 

O programa está ancorado em seis ações:

• Qualificação profissional e empreendedora: O Centro Paula Souza e o Sebrae oferecem cursos de qualificação profissional e empreendedora compatíveis com cada tipo de deficiência, com dois módulos: técnico e empreendedor.
• Intermediação de mão de obra: Os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT) e os Polos de Empregabilidade Inclusivos (PEI) recebem as vagas de emprego das empresas e disponibilizam as oportunidades aos candidatos. Ainda realizam emissão de carteira de trabalho e habilitação do seguro-desemprego.
• Busca ativa: Com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social e de Justiça, o governo estadual realiza uma busca ativa na captação de candidatos. Ainda em 2019, o objetivo é aumentar a taxa de ocupação das vagas cadastradas (estimativa de 5 mil colocados no mercado de trabalho).
• Habilidade profissional: Realização de avaliações médicas e de funcionalidades para análise específica das habilidades do candidato, recomendando as melhores funções e trabalhos de acordo com suas aptidões. Neste ano, o objetivo é realizar um piloto para avaliações de pessoas com deficiência no IMESC e HC-SP.
• Emprego apoiado: Apoia e acompanha a inclusão do candidato para aumentar a taxa de permanência e desenvolvimento profissional da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. O Emprego Apoiado também oferece suporte às equipes de Recursos Humanos das empresas. É realizado nos Polos de Empregabilidade Inclusivos (PEI), desenvolvido pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. No momento, o serviço está disponível na Capital e Região Metropolitana de São Paulo.
• Entrevista profissional: A Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, através dos Polos de Empregabilidade Inclusivos, orienta os candidatos ao mercado de trabalho e faz entrevistas individuais para o mapeamento das habilidades e perfis profissionais. No momento, o serviço é realizado na Capital e Região Metropolitana de São Paulo.

O programa é realizado em parceria com seis secretarias: Desenvolvimento Econômico, Direitos da Pessoa com Deficiência, Desenvolvimento Social, Saúde, Educação e Justiça. Além disso, ainda conta com a participação do Centro Paula Souza, Sebrae, Hospital das Clínicas e Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (Imesc).

Todas as informações: www.trabalhoinclusivo.sp.gov.br

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+