Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela

[tab]
[tab_item title=”Conteúdo em Libras”]

[/tab_item]
[tab_item title=”Texto em Português”]

A espera para adquirir uma cadeira de rodas no Brasil é enorme. Esse é um dos maiores problemas enfrentados por pessoas com deficiência no país. Mas, o Instituto Mara Gabrilli (IMG) e a rede de estacionamentos Engepark construíram uma parceria para que esse problema não seja tão vigente na sociedade atual.

O projeto consiste em um financiamento coletivo no site Kikante. A partir de R$ 10 já é possível contribuir com a campanha, cuja meta inicial é arrecadar R$ 300 mil, o suficiente para a compra de aproximadamente 100 cadeiras de rodas. Toda última sexta-feira do mês, a Engepark destinará parte da receita arrecadada pela empresa para o projeto e outras atividades do instituto.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), só no Brasil, cerca de 2 milhões de pessoas precisam de uma cadeira de rodas para se locomover, mas apenas 10% consegue ter acesso ao equipamento fornecido pelo Sistema Único de Saúde.  “É aflitivo assistir a um cenário onde a população que mais carece de atendimentos básicos é também a que mais depara com a miséria de boas ações e muitas vezes o descaso das autoridades”, diz Mara Gabrilli. A OMS ainda relata que  a espera da população por uma cadeira de rodas é de cerca de 2 anos, mas em alguns estados pode chegar a cinco.

Fazendo o bem desde 1997

Fundado pela psicóloga e publicitária Mara Gabrilli, tetraplégica, o IMG é uma organização sem fins lucrativos que desenvolve e executa projetos para melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência. A organização surgiu com o intuito de apoiar atletas com deficiência, mas expandiu seu segmento para outras áreas de extrema carência no Brasil.

Ao longo dos anos, o Instituto atua nas áreas sociais, saúde, pesquisa científica e acessibilidade cultural. “Queremos com essa campanha [com a Engepark] despertar a sociedade para essa realidade, tirando o brasileiro com deficiência da invisibilidade”, enfatiza a fundadora.

[/tab_item][/tab]

Posts Relacionados