Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS| Leitor de Tela
Dia 27 de julho de 2016 | Por Cintia Alves | Sobre Comportamento e Notícias

Conteúdo em Libras

Texto em português

A estudante de engenharia elétrica Danielle Kraus Machado, com deficiência auditiva, protestou no último domingo (24) em frente ao cinema de São José, em Santa Catarina, devido à ausência de acessibilidade nos filmes do estabelecimento.

Com todas as sessões dubladas, a jovem não pôde assistir às animações A Era do Gelo e Procurando Dory, mas não deixou passar em branco o momento e produziu vários cartazes (abaixo) com críticas e questionamentos.

Confira um trecho do post com mais de 48 mil compartilhamentos:

“(…) tenho perda auditiva bilateral moderada, e mesmo com aparelhos auditivos preciso de legenda. Só que não tinha. Depois de esperar um tempão pelo gerente, ele vem e só fica falando: ‘Você que procure seus direitos então, eu não posso fazer nada, quem decide se é legendado ou dublado é a distribuidora’. Ok, ele “não pode fazer nada”, mas eu posso.
Vai ter resistência.
Vai ter cartaz.
Vai ter denúncia.
Vai ter luta.
Essa luta é por todas as pessoas com deficiência. Então não diga à uma pessoa com deficiência auditiva: ‘Se esse filme não tem legenda é só ver outro, ué, que frescura, quer ver todos os filmes, igual todo mundo’. Já tentei assistir dublado. Mal entendi 3 frases. Não adianta eu querer fingir que não tenho deficiência auditiva.”

Confira os cartazes:

Por Cintia Alves

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+