Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela
Dia 19 de setembro de 2016 | Por Cintia Alves | Sobre Esporte e Notícias e Paralimpíada

[tab]
[tab_item title=”Conteúdo em Libras”]

 

 

[/tab_item]
[tab_item title=”Texto em Português”]

O primeiro país da América do Sul a sediar os Jogos Paralímpicos se emocionou ontem, 18, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, com a Cerimônia de Encerramento dos Jogos Rio 2016.

Com o esplêndido show de luzes e a voz do público ecoando no estádio, a emoção tomou conta da noite e com certeza plantou uma sementinha de amor, união e inclusão em todos que assistiram aos Jogos.

Confira os melhores momentos:

A festa começou antes: Tom teve companhia do grupo Carreta Furacão para animar a festa. Os super-heróis que ficaram famosos na internet brasileira com suas danças e acrobacias esbanjaram simpatia ao som de Vem Dançar com o Mestiço, e as fantasias dos antigos mascotes dos Jogos Paralímpicos.

Música Nacional e Internacional: O grupo de surdos do Recife, Batuqueiros do Silêncio, juntou-se à cantora Gaby Amarantos para dar início a um dos espetáculos da música brasileira. Nação Zumbi, Vanessa da Matta, Céu, Armandinho Macêdo, Andreas Kisser (guitarrista do Sepultura), Johnatha Bastos (guitarrista que toca o instrumento com o pé), e um grupo de cadeirantes fizeram um show artístico no palco do estádio. Além da participação do Dream Team do Passinho, Nego do Borel, e do cantor britânico Calum Scott.

Homenagem aos voluntários: Quem esteve nos bastidores dos Jogos Paralímpicos também recebeu homenagem, e dessa vez comandada pelo cantor Saulo Fernandes, com a canção One love, de Bob Marley.

Retrospectiva: Foram muitas as emoções nas últimas duas semanas de Jogos, para relembrar as conquistas, um vídeo foi exibido no telão do estádio e na sequência uma homenagem ao ciclista iraniano Bahman Golbarnezhad, que faleceu após um acidente na prova de ciclismo de estrada.

Do Brasil para o Japão: Ao som Hino Paralímpico, a bandeira paralímpica foi entregue por Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro, ao presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Sir Philip Craven, e finalmente entregue a Yuriko Koike, governadora de Tóquio, cidade que sediará os Jogos Tóquio 2020.

Mais amor, por favor: As chamas da pira foram apagadas por um vento simbólico de 300 cata-ventos, ao som da cantora Ivete Sangalo, com a canção A Paz, de Gilberto Gil. Calum Scott juntou-se à cantora para apresentar a música tema das Paralimpíadas, encerrando os Jogos Paralímpicos Rio 2016 com bandeiras coloridas trazendo a palavra AMOR escrita em vários idiomas.

Por Cintia Alves

[/tab_item][/tab]

Posts Relacionados

Assine a Revista D+