Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela

Lançamento voltado para o setor privado será durante evento da Rede Empresarial de Inclusão Social

 

No dia 22 de março, a Rede Empresarial de Inclusão Social (Reis) promoveu seu 32º Encontro, cujo tema foi “Interseccionalidade e Autonomia da Mulher com Deficiência”. A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) participou do evento lançando o Programa de Estágio para Estudantes com Deficiência. O encontro da Reis, desta vez, teve como foco a mulher com deficiência e seu protagonismo na sociedade.

 

O objetivo do lançamento é incentivar empresas privadas a criarem programas de estágios para jovens com deficiência, a exemplo da própria Prefeitura, que triplicou nos últimos dois anos o número de seus estagiários com deficiência, transformando a vida dos jovens que estão tendo essa oportunidade.

 

“Muitas empresas têm programas estruturados de empregabilidade de profissionais com deficiência, mas não têm programas de estágios”, comenta Cid Torquato, Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo. “Com nossa ação, queremos que as empresas cumpram a Lei, mudem a vida de jovens com deficiência e vejam seus programas de estágios como importante caminho para preenchimento de vagas”, conclui.

 

Poucas empresas têm conhecimento de que 10% das vagas de estágio oferecidas devem ser destinadas a estudantes com deficiência, segundo a Lei 11.788 de 2008.

 

A Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) acredita que o trabalho significa dignidade e autoestima para as pessoas com deficiência. A partir da inclusão no mercado de trabalho, elas enxergam que são plenamente capazes de exercer funções no ambiente corporativo e na sociedade. Com o Programa de Estágio, seria possível desenvolver esse profissional, conhecer suas habilidades e competências e posteriormente efetivá-lo, fazendo assim cumprir o que determina a Lei de Cotas.

 

“O estágio de estudantes com deficiência nas empresas públicas e privadas é a porta de entrada para o mercado de trabalho formal, desenvolvimento profissional e mudança na cultura organizacional da empresa”, afirma Marinalva Cruz, Secretária Adjunta da Pessoa com Deficiência.

 

A Rede Empresarial foi criada em 2012, com o intuito de reunir e mobilizar empresas no Brasil para promover a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, através do compartilhamento de conhecimentos e identificação de boas práticas, da articulação de contatos, parcerias e projetos para o desenvolvimento de produtos e serviços conjuntos, visando à qualificação profissional e a facilitação da contratação e retenção.

 

Para mais informações, acesse: http://www.redeempresarialdeinclusao.com.br/

 

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+