Referência em inclusão e acessibilidade!
ACESSO GRÁTIS | Leitor de Tela

Conteúdo em Libras

Texto em Português

A alimentação balanceada é fundamental para uma vida saudável, porém para as pessoas que passam por um processo de reabilitação, a relação com os alimentos pode ser determinante para o sucesso do tratamento ao colaborar com o bom rendimento físico e mental durante as terapias, contribuir para o controle de peso, prevenir e/ou tratar várias doenças, por exemplo.

Na Rede Lucy Montoro, os nutricionistas fazem parte da equipe multidisciplinar e trabalham lado a lado com todos os profissionais envolvidos no tratamento, como médicos fisiatras, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, entre outros.

Segundo a nutricionista chefe do Serviço de Nutrição e Dietética das unidades da capital, Miriam Kawamura, obesidade, diabetes, pressão alta, colesterol e/ou triglicérides elevados e constipação intestinal podem interferir no tratamento e prejudicar a reabilitação do paciente. “Um paciente que sofreu amputação em consequência do diabetes descontrolado deve ter sua dieta restritiva em açúcar levada muito a sério, para que o quadro não seja agravado”, ilustra a nutricionista.

A profissional destaca ainda que a alimentação saudável contribui também na qualidade de vida durante e após a reabilitação. “Alguém que sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ainda corre o risco de sofrer outro, e para que isso seja evitado, devemos combater a obesidade, o consumo excessivo de sal e gorduras”, completa Miriam.

Além de controlar os riscos durante o tratamento, todas as orientações passadas pelos nutricionistas visam construir uma mudança de hábito por meio da reeducação alimentar, com o intuito de que o paciente tenha uma dieta saudável mesmo depois da alta.

A Rede Lucy Montoro é a primeira instituição da América do Sul a conquistar uma acreditação plena da Commission on Accredition of Rehabilitation Facilities (CARF). Trata-se de uma entidade canadense reconhecida mundialmente por seus altos níveis de exigência na acreditação de centros de reabilitação do mundo.

(Fonte: SEDPCD/SP)

Posts Relacionados

Acesse a Revista D+